LITERATURA RESENHAS

DOZE REIS E A MOÇA DO LABIRINTO DO VENTO, Marina Colasanti

Babel Cultural

Babel Cultural

Portal colaborativo administrado por Débora Böttcher, onde muitas mãos escrevem e garimpam artigos e informações visando entreter com conteúdo que promova a reflexão e o conhecimento. Obrigada por nos ler: você é sempre bem-vindo!
Babel Cultural

Últimos posts por Babel Cultural (exibir todos)

Doze_Reis_Marina_Colasanti“Doze Reis e a Moça do Labirinto do Vento”
Marina Colasanti
(Global Editora)

Um dos livros mais sublimes que li é composto da reunião de treze contos de fadas, ilustrados com os traços elaborados da autora, que criam um universo mágico capaz de interagir simbolicamente com nosso inconsciente.

Casada com o poeta Affonso Romano de Santanna – que a chama de “Fada” -, Marina Colasanti é escritora e ilustradora. Nascida em 1937 em Asmara, na Etiópia (hoje Eritréia), viveu sua infância na África e na Itália. Chegou ao Brasil em 1948, e sua família se radicou no Rio de Janeiro, onde ainda mora. Entre romances para jovens e adultos, livros de contos e poesias, a autora já publicou mais de 40 títulos, sempre escritos com a mesma motivação: a emoção.

Em 2009, numa entrevista para o site SRZD, Marina contou como começou a escrever contos de fadas: “O que aconteceu foi uma casualidade, jamais teria tido a pretensão de escrever contos de fadas, já que é um gênero muito específico. Eu trabalhava no Jornal do Brasil que, naquele tempo, tinha um caderno infantil, o Caderno I. Então prenderam a editora do caderno, Ana Arruda Calada. Me pediram para editar no lugar dela e eu não quis fazer grandes modificações, só que ficamos com um buraco numa página, não tínhamos o que colocar ali. Então, eu tive ideia de colocar ali um conto de fadas embaralhado para que as crianças tivessem que colocar na ordem certa“, lembra a escritora. O detalhe é que o conto de fadas acabou sendo da autoria dela mesma. “Quando percebi, estava escrevendo meu próprio conto, tive que fazer todo o processo criativo para escrevê-lo. A partir daí, não parei mais…”

Foto: Isabel Garcia (Tirada do site da autora)

Foto: Isabel Garcia (Tirada do site da autora)

DOZE REIS E A MOÇA NO LABIRINTO DO VENTO, da Editora Global, é capaz de fascinar crianças de 9, 16, 30, 50, 70 ou 90 anos.

Os personagens habitam lugares distantes, vivem em outros tempos, buscando a liberdade, a justiça, o amor, o sonho e a
própria identidade. A autora revisita os contos clássicos, em suas estruturas e temas, e imprimindo um olhar moderno e com novos sentidos, em linguagem literária da mais alta qualidade, os transforma em contos de fadas para todas as idades.

Nas histórias contadas, é possível tecer uma nova vida com um pedaço de linha; conviver com os sonhos; dar vida ao ser amado, podando uma roseira; saber que o próprio tempo cansa-se das coisas do mundo; conhecer reinos fantásticos e seus labirintos: comover-nos com o desespero da princesa que perdeu seu próprio reflexo; desvendar o mistério das garças encantadas que atraem homens para fora de suas aldeias; descobrir o que há por trás do rosto do Guerreiro; acompanhar um príncipe em sua longa viagem pelos mistérios do mundo; conhecer a bela moça que, com seus cabelos, uniu dois reinos distantes; saber do valor das palavras e do silêncio para o rei.

Um mundo encantado cheio de encantamentos…

Leia um dos contos do livro, A Moça Tecelã.

Babel Cultural

Babel Cultural

Portal colaborativo administrado por Débora Böttcher, onde muitas mãos escrevem e garimpam artigos e informações visando entreter com conteúdo que promova a reflexão e o conhecimento. Obrigada por nos ler: você é sempre bem-vindo!

Deixe um recado

Veja os livros que amamos em BABEL SHOP