LITERATURA RESENHAS

DOZE REIS E A MOÇA DO LABIRINTO DO VENTO, Marina Colasanti

Babel Cultural

Portal colaborativo administrado por Débora Böttcher, onde muitas mãos escrevem e garimpam artigos e informações visando entreter com conteúdo que promova a reflexão e o conhecimento. Obrigada por nos ler: você é sempre bem-vindo!
Babel Cultural

Últimos posts por Babel Cultural (exibir todos)

Doze_Reis_Marina_Colasanti“Doze Reis e a Moça do Labirinto do Vento”
Marina Colasanti
(Global Editora)

Um dos livros mais sublimes que li é composto da reunião de treze contos de fadas, ilustrados com os traços elaborados da autora, que criam um universo mágico capaz de interagir simbolicamente com nosso inconsciente.

Casada com o poeta Affonso Romano de Santanna – que a chama de “Fada” -, Marina Colasanti é escritora e ilustradora. Nascida em 1937 em Asmara, na Etiópia (hoje Eritréia), viveu sua infância na África e na Itália. Chegou ao Brasil em 1948, e sua família se radicou no Rio de Janeiro, onde ainda mora. Entre romances para jovens e adultos, livros de contos e poesias, a autora já publicou mais de 40 títulos, sempre escritos com a mesma motivação: a emoção.

Em 2009, numa entrevista para o site SRZD, Marina contou como começou a escrever contos de fadas: “O que aconteceu foi uma casualidade, jamais teria tido a pretensão de escrever contos de fadas, já que é um gênero muito específico. Eu trabalhava no Jornal do Brasil que, naquele tempo, tinha um caderno infantil, o Caderno I. Então prenderam a editora do caderno, Ana Arruda Calada. Me pediram para editar no lugar dela e eu não quis fazer grandes modificações, só que ficamos com um buraco numa página, não tínhamos o que colocar ali. Então, eu tive ideia de colocar ali um conto de fadas embaralhado para que as crianças tivessem que colocar na ordem certa“, lembra a escritora. O detalhe é que o conto de fadas acabou sendo da autoria dela mesma. “Quando percebi, estava escrevendo meu próprio conto, tive que fazer todo o processo criativo para escrevê-lo. A partir daí, não parei mais…”

Foto: Isabel Garcia (Tirada do site da autora)

Foto: Isabel Garcia (Tirada do site da autora)

DOZE REIS E A MOÇA NO LABIRINTO DO VENTO, da Editora Global, é capaz de fascinar crianças de 9, 16, 30, 50, 70 ou 90 anos.

Os personagens habitam lugares distantes, vivem em outros tempos, buscando a liberdade, a justiça, o amor, o sonho e a
própria identidade. A autora revisita os contos clássicos, em suas estruturas e temas, e imprimindo um olhar moderno e com novos sentidos, em linguagem literária da mais alta qualidade, os transforma em contos de fadas para todas as idades.

Nas histórias contadas, é possível tecer uma nova vida com um pedaço de linha; conviver com os sonhos; dar vida ao ser amado, podando uma roseira; saber que o próprio tempo cansa-se das coisas do mundo; conhecer reinos fantásticos e seus labirintos: comover-nos com o desespero da princesa que perdeu seu próprio reflexo; desvendar o mistério das garças encantadas que atraem homens para fora de suas aldeias; descobrir o que há por trás do rosto do Guerreiro; acompanhar um príncipe em sua longa viagem pelos mistérios do mundo; conhecer a bela moça que, com seus cabelos, uniu dois reinos distantes; saber do valor das palavras e do silêncio para o rei.

Um mundo encantado cheio de encantamentos…

Leia um dos contos do livro, A Moça Tecelã.

Espalhe por aí...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Email this to someone
email

Babel Cultural

Babel Cultural

Portal colaborativo administrado por Débora Böttcher, onde muitas mãos escrevem e garimpam artigos e informações visando entreter com conteúdo que promova a reflexão e o conhecimento. Obrigada por nos ler: você é sempre bem-vindo!

Deixe um recado

Veja os livros que amamos em BABEL SHOP