BABEL

PASSARINHADO

Babel Cultural

Babel Cultural

Portal colaborativo administrado por Débora Böttcher, onde muitas mãos escrevem e garimpam artigos e informações visando entreter com conteúdo que promova a reflexão e o conhecimento. Obrigada por nos ler: você é sempre bem-vindo!
Babel Cultural

Últimos posts por Babel Cultural (exibir todos)

Era considerado o pior filho para sua mãe. Teve os piores rendimentos na escola. Não conseguiu nenhum emprego desses taxados como “de sucesso” pela sociedade. Nenhuma mulher, que se envolvia com ele, passou perto de pensar em tê-lo como marido. E nada de muito interessante lhe ocorria na vida. Isso tudo porque todos o achavam surdo. Mas o que ninguém sabia – e nem tentavam compreender – era que aquele homem nascera com uma cantoria constante de pássaros nos ouvidos. Desde o nascimento, chorou porque ouviu os passarinhados. Cresceu com os passarinhados. Vivia com os passarinhados. E quando ele tentava entender porque ele era tão destratado por todos, ele só conseguia pensar que os passarinhos que cantavam nos ouvidos das outras pessoas deviam ser péssimos cantores para lhes provocar tamanha falta de carinho pelo próximo. Só os seus passarinhos, por ele, tinham carinho.
| Evilanne Brandão |
Imagem: Flight of the mind – Christian Schloe

Babel Cultural

Babel Cultural

Portal colaborativo administrado por Débora Böttcher, onde muitas mãos escrevem e garimpam artigos e informações visando entreter com conteúdo que promova a reflexão e o conhecimento. Obrigada por nos ler: você é sempre bem-vindo!

Deixe um recado

Veja os livros que amamos em BABEL SHOP