LITERATURA RESENHAS

PEQUENOS CONTOS PARA COMEÇAR O DIA

Débora Böttcher

Formada em Letras, com especialização em Literatura Infantil e Produção de Textos. Participou do livro de coletâneas "Acaba Não, Mundo", do site "Crônica do Dia", onde escreveu por 10 anos. Publicou artigos em vários jornais. Trabalha com arte visual/mídias. Também administra o Portal Feminino Estilo [Mulher] 40 [www.estilo40.com]
Débora Böttcher

Últimos posts por Débora Böttcher (exibir todos)

Não sei exatamente como soube do livro de minicontos de Leonardo Sakamoto. Acompanho o jornalista eventualmente na Folha, com seus textos políticos e sobre direitos humanos, e nunca soube que tivesse uma veia poética – embora seus escritos embarquem por linhas sensíveis, uma prosa às vezes delicada.

Apaixonada por contos breves, fui em busca do livro e descobri que, publicado em Outubro de 2012, teve uma segunda reimpressão em Dezembro de 2015 – ainda assim, de tiragens pequenas, o que indica que encontra-se poucos exemplares ainda à venda (o meu, adquiri na Saraiva).

Lê-se numa faísca de tempo – essa é uma das vantagens dos minicontos – e esses seguem o padrão: histórias inteiras contadas em um único parágrafo.

O formato do livro também é um aconchego: no tamanho compacto (18×12 cm) e com pouco mais de 120 páginas, a leitura é quase dinâmica – quando a gente se dá conta, está de cara com a última narrativa.

Mas é isso que o faz tão peculiar. Embora recheado de relatos em sua maioria tristes e com a morte como tema central, as histórias permeiam uma realidade paralela, inventada – embora o autor diga que tenha se inspirado em passagens vividas -,  passeando pelo surreal, numa prosa leve, e muitas vezes comovente. A poesia também está presente, assim como alguma alegria. Há vestígios de verdades possíveis em alguns contos, mas a ficção impera.

Em sua apresentação, o próprio autor já avisa que seu campo é a política e que não é contista – como se quisesse explicar um desvio em sua trajetória de ofício. Não precisava. Sakamoto, apesar do estranhamento que causa aos que descobrem esse seu livro, não desaponta -muito pelo contrário: banha o cotidiano de delicadezas que só uma mente sensível e repleta de empatia é capaz.

Vale ler…


 

Espalhe por aí...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Email this to someone
email

Débora Böttcher

Débora Böttcher

Formada em Letras, com especialização em Literatura Infantil e Produção de Textos. Participou do livro de coletâneas "Acaba Não, Mundo", do site "Crônica do Dia", onde escreveu por 10 anos. Publicou artigos em vários jornais. Trabalha com arte visual/mídias. Também administra o Portal Feminino Estilo [Mulher] 40 [www.estilo40.com]

Deixe um recado

Veja os livros que amamos em BABEL SHOP